Dois pilares para uma boa autoestima…

Resultado de imagem para a maior prisao que alguem pode viver

Decepções, perdas, frustrações, dificuldades financeiras… São situações pelas quais TODOS passamos em algum momento das nossas vidas. Mas, por que algumas pessoas parecem não sentir de forma tão dolorosa essas situações, permanecendo estáveis emocionalmente, enquanto outras se perdem ou se desesperam quando algo ruim acontece? Por que algumas são mais seguras de si e outras não?

O diferencial entre elas se chama AUTOESTIMA. Para nos mantermos emocionalmente saudáveis precisamos aprender a ter controle sobre nossas emoções. E para que isso aconteça é fundamental o AUTOCONHECIMENTO. Conhecer a si mesmo é um processo que exige AUTOPERCEPÇAO. E esse processo é imprescindível para que possamos desenvolver o AMOR PRÓPRIO. Amar-se é, portanto, condição básica para fortalecer a autoestima. Autoconhecimento: primeiro pilar para uma boa autoestima

No consultório, nos deparamos constantemente com pessoas que não conseguem enxergar os padrões emocionais negativos que atrapalham seus relacionamentos e atividades. Carregam sem perceberem sentimentos de culpa, mágoa, rejeição, etc. Agem influenciadas por tais sentimentos e não aprendem a reagir de maneira funcional. Frequentemente, não sabem se comunicar!

Para aumentar o autoconhecimento é preciso ter consciência de quem somos de verdade, avaliando pontos positivos e negativos, para assim sermos capazes de mudarmos aquilo que nos incomoda ou que nos faz sofrer e valorizarmos o que temos de bom. Quem muito se crítica e se cobra, geralmente, minimiza o valor de suas qualidades e exalta os seus defeitos.

Muitas vezes, apenas alimentamos e mantemos uma imagem que nos foi passada em um período crucial para o desenvolvimento desta autoimagem: a infância. Quem não aprende a se reconhecer através do próprio olhar, estará sempre subjugado àquilo que os outros pensam e demonstram ao seu respeito.

Quer fazer um rápido exercício para saber como anda esse seu olhar? Então, faça o seguinte: liste 10 coisas que você gosta em si mesmo e 10 coisas que gostaria de modificar.

Então… .

Com sua lista pronta, está na hora de entendê-la. Escreva um (i) para cada característica que dependa APENAS de você para ser reconhecida, ou seja, para cada característica interna. E um (e) para as externas, aquelas que dependem que outras pessoas reconheçam ou percebam.

Analise as duas listas. Você elegeu mais características internas ou externas? Se a resposta for “externas” você está mais vulnerável ao que os outros pensam ao seu respeito, necessita muito da aprovação alheia e dar pouco valor ao que não pode ser “atestado” pelo outro. Ou seja, depende muito da aceitação e do reconhecimento social para se sentir bem.

E este é o segundo pilar para uma boa autoestima: a AUTOVALORIZAÇAO!

MC

Atendimento online em: http://www.psicolink.com.br/mariacesar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s