Você sabe o quanto você é responsável pelo bom desenvolvimento da sexualidade do seu filho?

Resultado de imagem para educação sexual repressora

 

  • ↪Você, por um acaso, já parou para pensar no quanto você é responsável pela vida sexual do (a) seu (sua) filho (a) quando adulto (a)? Não? 😲😲😲

    Pois, eu te digo que você é enquanto pai/mãe co-autor (a) do desenvolvimento de uma sexualidade plena ou neurótica. Ou seja, a forma como seu filho irá vivenciar essa sexualidade na vida adulta depende, em grande parte, da educação que está recebendo de você no momento presente. Da mesma forma, a sua própria sexualidade tem grandes possibilidades de ser vivida hoje a partir das impressões, diretas ou indiretas, introjetadas por você a partir dos seus pais.⤵.

    ↪A sexualidade permeia o desenvolvimento humano da concepção à maturidade, estando presente do primeiro contato do bebê com a sua mãe ao intercurso sexual entre pessoas adultas. Alterando-se, ao longo desse trajeto, suas fontes, seus objetos, suas manifestações, bem como sua possibilidade de se elaborar, garantindo um crescimento saudável, ou, por outro lado, seus riscos de sofrer repressões gerando neuroses.

    👉Podemos falar de dois tipos básicos de repressão. O primeiro, é o de pais com padrões rígidos e controladores. E, o segundo caracteriza-se por pais que consideram a expressão da sexualidade negativa e errada. Nos dois casos, a sexualidade do seu filho (a) será afetada. No entanto, não serão todos os filhos de pais repressores que se sentirão reprimidos sexualmente, mas aqueles que desenvolveram o mecanismo de tomar o conceito dos pais como verdadeiro, sem consideração de outras alternativas. Pais que transmitem a ideia do sexo como algo errado, sujo ou pecaminoso, podem levar a criança a evitar, inconscientemente, contatos sociais que conduzam a situações, comportamentos e emoções ligados, mesmo que indiretamente, ao sexo. Na idade adulta, tais indivíduos poderão ter dificuldade para reconhecer e assumir seu desejo, sentirem-se inibidos para se expressarem sexualmente diante do seu parceiro (a) e, muito provavelmente, não conseguirão ter prazer livre de culpas.

    ✔Portanto, é preciso que os pais tomem consciência do que fazem e prestem atenção ao seu próprio modo de vivenciar sua sexualidade. Nosso papel é orientar e proteger. A repressão sexual na infância e adolescência, a depender do quanto impeditiva for de suas manifestações naturais, é tambem uma agressão. Visto que, a sexualidade de alguém recheado de medos, dúvidas e inseguranças, sofrerá interferência em uma das seguintes áreas, ou mesmo em todas. São elas: no desejo, na excitação e no orgasmo.

    Vale salientar que o seu extremo tambem é danoso. Uma educação excessivamente permissiva tambem pode gerar distúrbios na vida sexual adulta. Mas, isso é assunto para uma outra ocasião.

    Boa reflexão a todos
    MC

  • Atendimento online em: http://www.psicolink.com.br/mariacesar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s