Criança tem que ser criança…

 

Resultado de imagem para diga nao a erotização infantil

  • Na minha época (não que eu seja tão antiquada assim – rs), CRIANÇA ERA CRIANÇA! Os programas infantis tinham conteúdo infantil, suas roupas eram diferentes das nossas, e por aí vai. Hoje, as crianças se vestem como pequenos adultos e assistem programas que não são adequados para sua idade. Uma das consequências desta nova realidade tem sido uma crescente EROTIZAÇÃO das crianças e do seu universo. O mundo infantil tem ficado menos inocente a cada dia que passa! .

    Costumamos apontar os programas de televisão como maior causador desta erotização. No entanto, é dentro de casa que elas recebem a PERMISSÃO para acessarem àquilo que não seria conveniente para a sua faixa etária. Culpamos a mídia, mas não reparamos que somos NÓS, pais, que muitas vezes abrimos o caminho para que isso aconteça. Vejamos alguns casos bem comuns:

    – Sua filha de 3 anos vai maquiada para a escola? Ou já teria sua própria maquiagem em casa?
    – Seu filho de 6 anos já tem uma “namoradinha”? E você ainda a chama de “minha norinha”?
    – Sua filhinha de 8 anos já tem o seu “salto” preferido? E suas roupas? Se parecem com as suas?
    – Seu filhote de 10 anos é do tipo que já “grita” gostosa quando “brinca” com suas amiguinhas?

    Pois bem… nesses 4 exemplos existe a erotização da criança! Portanto, são roupas inadequadas, músicas que apresentam grande apelo sexual (com coreografias que imitam as relações sexuais), linguajar pejorativo, dentre outras permissões.

    A sexualidade faz parte da nossa vida desde o nascimento até a morte. No entanto, cada fase deve ser vivida de acordo com a maturidade e o desenvolvimento emocional de cada momento. O adulto possui discernimento e maturidade para saber o que é certo e errado e quais as consequências de suas atitudes e comportamentos. A criança, NÃO. Ela reproduz, mas não tem condições internas para fazer uma avaliação mais aprofundada a respeito de cada situação.

    Quando acontece o acesso precoce a conteúdos com grande teor sexual, ou quando a deixamos reproduzir hábitos ou comportamentos da vida adulta, a criança acaba PULANDO etapas importantes para o seu desenvolvimento, deixando de viver a infância com a pureza que lhes é própria. Ela passa a vivenciar o seu corpo como fonte de prazer e status social, como acontece com o adulto.

    Portanto, cabe AOS PAIS não estimular ou permitir comportamentos, programas de televisão, músicas, e tudo mais, que incentivem a erotização precoce, tendo em vista que esses estímulos são prejudiciais para o seu desenvolvimento psicossocial saudável.

    Nossa papel é VALORIZAR comportamentos infantis, estimular brincadeiras adequadas para cada faixa etária e BARRAR qualquer tipo de estímulo que não faça parte do seu universo. Sendo assim, DIGA NÃO PARA A EROTIZAÇÃO INFANTIL com suas atitudes e não com reclamações sobre o mundo que nos cerca.

    Boa reflexão a todos
    MC

Atendimento online em: http://www.psicolink.com.br/mariacesar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s