Como agir diante da reprovação escolar de um filho?

Resultado de imagem para um pai ou uma mãe não podem dizer jamais para o filho

  • A boa educação é aquela onde os pais SABEM o que estão fazendo e porquq estão fazendo! Sendo assim, vamos pensar até que ponto “castigar” é necessário, focando nossa reflexão na questão da reprovação escolar, ok?

    Primeiramente, é preciso dizer que cada caso é um caso, sempre. Não há como determinarmos uma postura educativa para todas as ocasiões. O que precisamos é termos clareza do nosso papel na educação dos filhos.

    A palavra educação carrega em sua etimologia a idéia do conduzir, guiar. Desta forma, na condição de pais, temos o DEVER de guiarmos nossos filhos em seu desenvolvimento físico, emocional, social e espiritual. Para tanto, precisamos determinarmos limites. E para que esses limites se estabeleçam, muitas vezes, precisamos “castigar”! E por quê? Porque é preciso ensinar ao filho que toda ação tem uma consequência. E que fique também claro: castigar aqui não é fazer sofrer, humilhar, desdenhar. Isto seria abusar da autoridade que nos cabe.

    Então, vamos substituir a palavra castigo, por responsabilização. Educar, portanto, inclui RESPONSABILIZAR OS NOSSOS FILHOS por suas ações. Pais que não responsabilizam (castigam) seus filhos estão sendo, no mínimo, COVARDES com relação àquilo que precisam fazer para que seus filhos desenvolvam a capacidade de gerir a própria vida, respeitando as demais. Agora vamos lá…. .

    O fracasso escolar é um grande motivo de frustração para pais e filhos. No entanto, ele começa bem antes do fim do ano. Então, antes de falarmos do castigo em si, responda as seguintes perguntas: seu filho nunca expressou suas dificuldades? Nunca pediu ajuda? A escola não o/a alertou (você) para o seu mau desempenho? Você cumpriu o seu papel indo às reuniões escolares? Conversou com os seus professores ao longo do ano? Seu filho cumpria com suas obrigações escolares? Sua família passou por algum momento de crise este ano? Aluno-escola-família: antes de decidir como agir, é preciso refletir sobre a responsabilidade de cada um neste processo.

    Mas, vamos supor que tudo estava em seu lugar e que seu filho foi o grande responsável, já que claramente não se empenhou. O que fazer? RESPONSABILIZE-O! Mas, o castigo por si só não resolve nada, ele precisa ser contextualizado. Porém, nada sofrer de consequência não o fará tomar consciência da sua responsabilidade na reprovação. Por isso falei da importância de analisar cada caso em particular.
    Por exemplo, caso tenha havido no inicio ou decorrer do ano algum acordo entre vocês do tipo “se você não passar de ano, ficará sem o celular durante as férias”, cumpra o que prometeu. Falar e não cumprir o que se fala abre brechas no trabalho educacional realizado com nossos filhos.

    Agora, se não houver acordos prévios, busque uma forma de mostra-lo que sempre perdemos alguma coisa ao escolhermos algo. Toda e qualquer escolha que fazemos irá gerar uma des-escolha: esta é a lição. E, se a escolha dele foi não estudar durante o ano, além do próprio castigo da reprovação (pois já o é), você (pai/mae) irá priva-lo de algo que ele pode ter conquistado sem esforço (como gozar as ferias sem obrigações), que pode ser estudar 1 hora por dia, 3x por semana, durante as férias.
    Portanto, analise a situação de forma ampla, com racionalidade e não com emoção. Educar exige firmeza e bom senso. Afinal, “o mundo que nós vamos deixar para nossos filhos, depende dos filhos que vamos deixar para esse mundo”! Boa reflexão a todos
    MC

Atendimento online em: http://www.psicolink.com.br/mariacesar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s